Caminhos de Navegação

 
  Enquadramento
 
A 1 de janeiro de 2018, a frota de pesca nacional é composta por 7 947 embarcações com uma capacidade total de arqueação bruta de 90 449 GT e uma capacidade total em potência de 351 013 kW, distribuída pelo Continente (MFL), pela Região Autónoma dos Açores (RAA) e pela Região Autónoma da Madeira (RAM). A frota de pesca nacional caracteriza-se por uma prevalência de embarcações da pequena pesca, em que cerca de 90% das unidades registadas têm um comprimento de fora-a-fora inferior a 12 metros e têm uma arqueação bruta reduzida, que no seu conjunto representa apenas 13% do total nacional. A idade média da frota registada ronda os 33 anos e, em termos de frota licenciada, ronda os 24 anos. A frota de pesca nacional classifica-se em:
 
  • Pesca Local – Embarcações de pequena dimensão (até 9 metros de comprimento fora-a-fora) que operam em águas oceânicas e em águas interiores não marítimas. A potência propulsora máxima permitida é de 75kW (100cv);
  • Pesca Costeira – Embarcações de maiores dimensões (comprimento de fora-a-fora superior a 9 metros e igual ou inferior a 33 metros) e autonomia estabelecida de acordo com a área de operação fixada por embarcação. A potência do motor propulsor permitida é igual ou superior a 26 kW (35 cv.);
  • Pesca do Largo – Embarcações com capacidade de arqueação superior a 100 GT e autonomia mínima de 15 dias que operam para além das 12 milhas náuticas.

 

As embarcações da frota de pesca nacional encontram-se registadas na base de dados da União Europeia desde 1989, que dispõe de diversa informação sobre a frota de pesca da União Europeia.