2020-07-28

Central Eólica Offshore - WindFloat Atlantic - Primeiro parque eólico offshore de Portugal e o primeiro parque flutuante semissubmersível do mundo

A Central Eólica Offshore - WindFloat Atlantic, que constitui o primeiro parque eólico offshore de Portugal e o primeiro parque eólico flutuante semissubmersível do mundo, entrou esta semana em pleno funcionamento.

A Central Eólica, detida pela Windplus, S.A, localizado a oeste da cidade de Viana do Castelo, é composta por 3 aerogeradores, assentes em plataformas flutuantes, e possui uma capacidade total de 25 megawatts (MW). Da plataforma que fica mais próximo da costa, parte um Cabo Elétrico Submarino em direção a terra, propriedade da REN - Redes Energéticas Nacionais, o qual tem a função de transportar a energia produzida até ao ponto de interligação com a rede elétrica já existente.

O Plano de Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional (PSOEM), aprovado pela RCM n.º 203-A/2019, de 30 de dezembro, prevê uma área com cerca de 58 km2, ao largo de Viana de Castelo, para a instalação de projetos de energias renováveis offshore, na qual está inserida o WindFloat Atlantic.

A DGRM, na qualidade de entidade competente pela atribuição dos Títulos de Utilização Privativa do Espaço Marítimo (TUPEM), emitiu em 2015 e 2016 os respetivos TUPEM para o WindFloat Atlantic (TUPEN n.º 1/2015/DGRM) e para o Cabo Elétrico Submarino (TUPEN n.º 04/03/2016/DGRM) 

O WindFloat Atlantic constitui um importante contributo para a descarbonização da economia portuguesa, produzindo eletricidade suficiente para abastecer 60 mil consumidores, e contou com o apoio financeiro do Governo português, da Comissão Europeia e do Banco Europeu de Investimento.